segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Diz-me tu...





Diz-me como queres,Amor
Se ficas com o desejo e a loucura
Ou se preferes o silêncio da noite escura...

Agitas-me o peito nem eu sei como
Um suspiro longo,um simples assomo
E apesar de me chamares bisnau
De carregar o estigma de mau

Assusta-me porque sempre sinto
E sabes bem que nisto não minto
A doce ardência da fornalha
Do teu amor...


segunda-feira, 31 de julho de 2017





                  “Soneto do amor escondido”

Tomei o sol
Tomei a lua
Viajei nas asas
Da tua imagem nua

A cor do mar
De azul perdido
Tomava de assalto
Cada poro escondido

O amor? Estava ali
Na tua mão, carente
E teu peito farto, arfando

Queres voar agora? Vem…
Na esteira desse cometa ardente
Recebo teu sexo em brasa…pulsando.


sábado, 10 de setembro de 2016


                         Pela estrada do Amor...


Às vezes faço coisas
Que não lembram a ninguém
Carrego a rara sensação
Do ser olhado com desdém

Vou parar o tempo
Rasgar os fatos a rigor
Viver do sentimento
Pelas estradas do amor...

Fazer tantas loucuras
Mesmo aquelas que não fiz....
Tomar-te daquele jeito...
Do jeito que eu sempre quis.

Acendo a noite escura
Emborco um copo de aniz
Quem sabe uma boa tortura
Até me ajude a ser feliz...


segunda-feira, 5 de setembro de 2016



        Guardei-te assim louca de cio
        Qual Fêmea à solta, desabrida
        Tomei-te no chão frio, despida,
        Como um leão sedento e vadio...




         

quarta-feira, 20 de abril de 2016

"Casta em pecado..."



Caprichosa e santa pecadora
Arriba escondida,meu horizonte
Me guardas como o teu preferido
Nessa prisão sem grades tão distante...

Espelho do teu sorriso sem vício
Sopro úbere de magia, eu te procuro
Para iluminar o mundo cego e obscuro
Capcioso altar feito espúria ou precipício





                                                                            






Guardiã dos Templos mais profundos
Zelosa do espaço tempo,vampira sedenta
Do sangue quente do homem macho,tormenta

Guarda-te casta nesta guerra dos mundos
Na subtil eminência do pecado
Coração de mim tomado...








quarta-feira, 16 de março de 2016



Estavas no ponto
E em teu ponto estive...
Soltei o desejo num jorro
Regando teu sumptuoso aforro...

Como se cada grito teu
Gerasse um filho só meu
Num sacrilégio insano,egoísta
De transviada loucura, masoquista...

Saboreei nessa pele macia a mais rara mousse
O mais exótico dos cocktails de fruta 
E se em frémitos mil teu corpo exulta

Senti que recolhias a mulher em ti
Sublimando a gula imensa que urgia ali
No mais puro ser que Deus ao mundo trouxe...












quinta-feira, 3 de março de 2016



"Fizeste brotar devassa"

Fizeste brotar a devassa
Esta volúpia incontida
Assim te vou tocando
Ao piano,despida...

Quis te levar ao sétimo céu
Rasgar cada tabu,sem limites
Até que tudo se desfaça em fogo
Máximo esplendor do carnal desejo

Para te fazer sentir a magia
Do acorde mais louco
Por ti adentro
Até ser dia...